Símbolo da Acessibilidade na Web  acessibilidade.net

Logotipo e ligação a CERTIC/UTAD

 Símbolo de Acesso  indicando que o  sítio  é capaz de comunicar com o utilizador através de linguagem falada Este sítio pode comunicar com o
utilizador através de um sintetizador de fala

Acessibilidade na Televisão Digital Terrestre

O CERTIC fez chegar no dia 7 de Maio à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) e no dia 1 de Outubro à ANACOM um projecto onde são recordadas as necessidades dos cidadãos com deficiências e idosos em termos de acessibilidade. O objectivo foi alertar para a necessidade de garantir que serão criados serviços específicos para estes utilizadores no âmbito das redes de distribuição da televisão digital terrestre.

O mesmo documento recorda que os serviços a ter em conta consistem na difusão de três sinais complementares à emissão normal: um sinal de vídeo para interpretação em Língua Gestual Portuguesa (LGP), um sinal de áudio para a dobragem em português de programas estrangeiros ou para fornecer áudio-descrição para pessoas com deficiência visual e um terceiro sinal de dados com legendas para surdos.

Estas sugestões deverão ser incluídas nas redes TDT embora a sobreposição dos sinais na emissão recebida pelos utilizadores deva ser opcional à semelhança do que acontece com "as legendas para surdos transmitidas através do teletexto da RTP, SIC e TVI.

O CERTIC sugere que em cada rede TDT, quer na gratuita quer na de assinatura, seja reservada a capacidade equivalente à transmissão de um canal de televisão para os serviços de acessibilidade.

Na apreciação de candidaturas e grelha de avaliação para os concursos públicos é também recomendada a valorização de propostas que promovam a acessibilidade e usabilidade da Televisão Digital Terrestre, nomeadamente a interacção pessoa-televisão, bem como o seu acesso económico.

Documento enviado à ERC em 7 de Maio de 2007:
icon pdf Acess_TDT_7Maio07.pdf

Documento Técnico actualizado em 7 de Junho de 2007:
icon pdf Acess_TDT_DocTecnico7Jun07.pdf

Documento enviado à ANACOM em 1 de Outubro de 2007 (no âmbito da Consulta Pública):
icon pdf ConsultaPublica_TDT_CERTIC_1Out07.pdf

Blog sobre a TV Digital em Portugal: http://tvdigital.wordpress.com/

População-alvo e adaptação de conteúdos

Um boa parte da nossa sociedade é bastante vulnerável ao fenómeno da info-exclusão: pessoas que não sabem ler, que não podem ver ou ouvir. Estas pessoas também encontram dificuldades no acesso à televisão. A incapacidade de ler as legendas de um programa estrangeiro ou de ouvir a voz de um programa falado em português impede milhares de pessoas de beneficiarem em pleno deste poderoso meio de comunicação de massas.

Contudo, as incapacidades referidas podem ser contornadas com a adaptação dos conteúdos à forma de comunicação que o telespectador melhor domina.

Identificam-se em seguida os públicos-alvo, as incapacidades e respectivas adaptações de conteúdos que permitem eliminar as dificuldades de acesso à programação.

Surdos e pessoas com deficiência auditiva
Incapacidade: ouvir fala e sons, dificuldade em ler legendas (casos de surdez pré-linguística)
Adaptação de conteúdos: legendagem e interpretação gestual de programas em língua portuguesa

Cegos e amblíopes
Incapacidade: ver legendas e imagens
Adaptação de conteúdos: Dobragem para a língua portuguesa (pontualmente complementada com descrição de imagens) da programação estrangeira legendada em português

Pessoas com deficiência mental, dificuldades de memória e dislexia
Incapacidade: ler legendas
Adaptação de conteúdos: Dobragem para a língua portuguesa da programação estrangeira legendada em português

Analfabetos
Incapacidade: ler legendas
Adaptação de conteúdos: Dobragem para a língua portuguesa da programação estrangeira legendada em português

Símbolo de acesso para legedagem Legendagem DVB

Uma das vantagens da TDT será permitir o uso de legendas opcionais para surdos em formato DVB com melhor qualidade que as transmitidas através do teletexto.

Veja as diferenças num exemplo da TDT espanhola (TVE1):

Imagem com legendas DVB
imagem com legendas através do teletexto
Legenda DVB
Legenda através do teletexto

Exemplo em vídeo:


Tente aceder ao vídeo no site do YouTube <a HREF="http://www.youtube.com/watch?v=P1sU-25v8vE">Subtítulos dvb tve-1</a>

A taxa de transmissão de legendas DVB poderá rondar entre 50 Kbps e 100 Kbps, mas na maioria do tempo será de 10 Kbps - 15 Kbps (para legendas gravadas).

Documentos de suporte: icon pdf DVB_Subtitling_FAQ.pdf ; icon pdf bbc-rd-televisionforall.pdf ;
Legendagem em Portugal: http://hdl.handle.net/10142/12580

Símbolo de acesso para LGP Interpretação em Língua Gestual

Já há muitos anos que podemos observar a interpretação em Língua Gestual na televisão. Um dos constrangimentos que os operadores de televisão sentem neste tipo de serviço é a exposição do espaço para o intérprete para todos os telespectadores. Esta situação leva a reduzir muito a zona de ecrã onde está o intérprete e a facultar o serviço apenas em alguns programas, evitando as horas de maior audiência.

Interpretação Gestual na RTP 2 em janela muito reduzida
Interpretação Gestual na RTP2 em janela muito reduzida

Com a introdução da televisão digital, onde os canais são transmitidos de uma forma mais eficiente (o espectro electromagnético necessário para transmitir um canal de TV analógico dá para transmitir aproximadamente 8 canais de TV digital) passa a ser economicamente possível considerar a transmissão de dois sinais de vídeo separados: um para o intérprete e outro para a emissão que está a ser interpretada ou então ter um canal específico onde o intérprete possa ser visualizado com mais facilidade.

A introdução da TDT na Dinamarca aconteceu em Março de 2006 com 4 canais sendo um canal dedicado à interpretação Gestual. A programação do canal de Língua Gestual é a seguinte:

Programa Deadline: das: 17 – 17.30 do canal nacional DR2
Programa Short news: das 18 - 18:10 do canal regional TV2
Programa TV-avisen: das 18.30 – 19.00 do canal nacional DR1
Programa nyhederne: das 19 - 19.30 do canal regional TV2

Canal com Língua Gestual a transmitir programação do canal DR1 Canal com Língua Gestual a transmitir programação do canal DR1
Programa Deadline
17 – 17.30 do canal nacional DR2
Programa TV-avisen
18.30 – 19.00 do canal nacional DR1

Documentos de suporte: icon pdf Neswsletter: EUD Update, Volume 9, Number 8, April 2006 ; Informação da Noruega e Dinamarca

A Noruega lançou em Outubro de 2001 um canal de TV digital por satélite para interpretação simultânea em Língua Gestual da programação do canal NRK1 (todos os dias das 18h às 20h) onde transmite apenas o intérprete de Língua Gestual. Trata-se do canal NRK1 Tegnespråk (Língua Gestual), um canal estatal, e pode ser recebido livremente do satélite Thor 2. A taxa de transmissão do vídeo (DVB - MPEG-2, resolução 704*576i ) é de apenas 1,5 Mbps - equivalente a um canal LDTV (Limited Definition). A pessoa surda acede aos dois canais de TV (NRK1 e NRK1 Tegnespråk) com recurso à tecnologia PiP (Picture in Picture) ou com duas televisões. Actualmente este canal é transmitido também por cabo e estará igualmente disponível na Televisão Digital Terrestre.

Recepção TV em duas televisões Recepeção de TV com dois sintonizadores
Recepção em duas televisões
Recepção sobrepondo as duas imagens com tecnologia PiP

Documentos de suporte: icon pdf Neswsletter: EUD Update, Volume 6, Number 6, February 2003 ; Informação da Noruega e Dinamarca

Na TDT em Portugal, temos a oportunidade de adoptar estratégia semelhante à Noruega ou Dinamarca.

Símbolo de acesso para Áudio Descrição Áudio-descrição e dobragem

O serviço de Audio-Descrição consiste numa faixa de áudio adicional à transmissão regular de televisão que descreve verbalmente detalhes visuais importantes, destinado a espectadores cegos ou a outros espectadores com deficiências visuais graves de forma a que possam acompanhar melhor o desenrolar dos programas.

No caso da TDT em Portugal, esta faixa de áudio deve ter as características de um canal de stereo (48 Khz) a 192 Kbps e pode ser usada para dobragem de programas estrangeiros (sendo transmitido em dois idiomas) e eventualmente para serviços de leitura.

TV Cabo - canal Lusomundo com áudio-descrição

Em 2004, na TV Cabo surgiu a iniciativa de desenvolver e lançar um serviço de Áudio-Descrição para subscritores de Televisão Digital cabo e satélite, em parceria com os canais de cinema Lusomundo. A data fixada para o piloto do serviço foi 3 de Dezembro de 2004, de forma a assinalar devidamente o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência. O filme seleccionado foi o clássico do cinema Português “O Pátio das Cantigas” (demonstração de áudio-descrição em baixo).

Tente aceder ao vídeo no site do YouTube <a HREF="http://www.youtube.com/watch?v=IkwW6FmZms0">Áudio-descrição Pátio das Cantigas</a>

O canal Lusomundo Gallery estreou um total de 28 filmes Portugueses com Áudio-descrição destinados a cegos e amblíopes de Dezembro de 2004 a meados de Maio de 2007 – todos os meses estreia um novo filme com esta narração adicional – mais detalhes, instruções e vídeo de demonstração em: http://www.tvcabo.pt/Televisao/DetalheTV.aspx?detail=XzU193



Documentos de suporte: icon pdf bbc-rd-televisionforall.pdf ; icon pdf Quico_Audiodescricao_2005.pdf

Símbolo de Acesso indicando que o equipamento é capaz de comunicar com o utilizador através de linguagem falada Acessibilidade no Guia Electrónico de Programas, Teletexto, Software e Hardware

Na nova televisão digital não há apenas oportunidades para serviços de melhor qualidade! É fundamental prevenir e minimizar muitas barreiras, bem como promover novas acessibilidades, principalmente na componente de interactividade. Como documentação de base disponibiliza-se aqui um estudo sobre necessidades de normalização e outro sobre acessibilidade e usabilidade.

Portset Digital Media Centre

Portset Digital Media Centre

Talking Teletext

Talking Teletext

Documentos de suporte: icon pdf FinalreportTVforAll.pdf ; icon pdf Digital_TV_for_all.pdf ; http://www.tiresias.org/guidelines/television.htm

Última actualização: 1 de Outubro de 2007